Mapeamento da Retina e do Nervo Óptico das Doenças Oculares e Esistêmicas

saudeocular13

É um exame em que se analisa todo o fundo do olho sem precisar de nenhuma cirurgia, ou seja, um procedimento dito não invasivo. Basta dilatar a pupila com midriáticos, para que o oftalmologista possa investigar, diagnosticar, e controlar várias doenças dos olhos e também de várias outras partes do corpo humano.

 Pode ser realizado com utilização da oftalmoscopia direta e indireta (com oftalmoscopia direta, e oftalmoscopia binocular indireta-“schepens”), e através da Biomicroscopia com lâmpada de fenda e lentes de observação fundoscópicas.
Segundo o protocolo elaborado pelo C.B.O-convênios, o mapeamento de retina deve ser solicitado e realizado nos seguintes casos:
1- Baixa visão não explicada pela falta de óculos adequados.
2-Quando, na consulta oftalmológica, existe alguma queixa relacionada a alterações internas do olho (entopsias agudas e crônicas-“moscas” volantes,”raios” luminosos e “faíscas” e “relâmpagos” na visão, “manchas” ante os olhos).
3-Em todos os pacientes com mais de 50 anos de idade.
4-No caso do uso de medicamentos sabidamente tóxicos para a retina, como os utilizados em doenças reumáticas.
5-Pacientes com Hipertensão arterial.
6-Pacientes com doenças Reumátologicas.
7-Pacientes com Diabetes.
8-Pacientes com Anemias.
9-Pacientes com acidentes vasculares cerebrais, e tramboses diversas.
10-Periódicamente nos pacientes Míopes(devido á freqüência das degenerações periféricas nestes casos).
11-Indicação formal nos pré-operatórios de catarata, cirurgias do grau (refrativas).
12-Após traumas oculares, contusos e perfurantes.
13-Em tôdas as Uveítes.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *