O Cigarro e seus perigos à visão

002

Segundo o levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente, aproximadamente 5 milhões de pessoas morrem em decorrência do vício do cigarro.

Quando o assunto é visão há certo desconhecimento da população a respeito dos malefícios que o cigarro pode causar à saúde dos olhos. Chega a ser uma surpresa para o paciente quando ele descobre que a sua doença ocular foi agravada pelo cigarro.

Os riscos são reais e alguns podem até levar a cegueira. Alguns deles são:

CATARATA: quando inaladas, as substâncias químicas presentes na fumaça do cigarro podem alterar o metabolismo do cristalino, acelerando o processo natural de opacificação. Com isso, o fumante pode desenvolver, precocemente, a catarata, ou seja, antes da idade mais propensa para o surgimento da doença.

DEGENERAÇÃO MACULAR RELACIONADA À IDADE (DMRI): o tabaco também agride a parte posterior do olho (retina), aumentando a sua oxidação. Isso favorece o processo degenerativo da mácula, região central e nobre da retina, onde são definidas as formas, cores e rostos, e possibilita a leitura. Em uma fase mais avançada, tem-se o risco de o processo desencadear o surgimento de vasos sanguíneos anormais e potencialmente lesivos nessa região, causando, em última instância, prejuízo à visão como um todo.

SÍNDROME DO OLHO SECO: a exposição à fumaça do cigarro pode agravar o quadro de pacientes com essa síndrome ou com algumas alergias oculares. São queixas comuns: irritação dos olhos, vermelhidão, coceira e lacrimejamento. Estes sintomas podem ser ainda mais intensos em usuários de lentes de contato, pois, como os olhos já tendem a ficar mais secos com o uso das lentes, ambientes com fumaça podem agravar ainda mais o quadro de ressecamento.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *